Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 15 Agosto |
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

Símbolo da guerra na Síria, menino Mustafa já está na Itália para tratamento ortopédico

Mustafa-en-Italia.png

Dolors Massot - publicado em 24/01/22

A história da família de Mustafa é comovente e motivou uma campanha para que pai e filho mutilados pela guerra pudessem receber os cuidados médicos de que necessitam

O sorriso de Mustafá dizia tudo: o menino sírio, refugiado na Turquia, chegara ao aeroporto de Roma (Itália). O pai viajou com ele, e ambos começaram a ver se concretizar algo que parecia impossível há poucos meses: eles vão receber próteses de braços e pernas. Uma nova etapa se inicia para a família.

A vida deles mudou depois que o fotógrafo turco Mehmet Aslan os flagrou em uma imagem que ele mesmo intitulou “A Dureza da Vida”. A fotografia foi a vencedora do Siena International Photo Awards (@sienawards) em outubro passado e comoveu o mundo por causa da história por trás dela.

A foto de Mustafa e seu pai: “A Dureza da Vida” se tornou viral e gerou desejos de ajudar a família.

O drama de pai e filho gerou uma onda de solidariedade, e a família conseguiu receber a ajuda necessária para recuperar um pouco de qualidade de vida. A guerra continua na Síria, mas Mustafa e seu pai estão mais próximos de recuperar a paz.

Munzyr Al-Nazzal, o pai de 35 anos, perdeu a perna quando uma bomba explodiu enquanto caminhava por um bazar na cidade de Idlib (Síria). Mustafa nasceu sem membros porque sua mãe, grávida, inalou o gás nervoso das bombas. Os medicamentos usados para salvar a mulher causaram no pequeno Mustafa a doença chamada de tetra-amelia, que fez com que ele nascesse sem braços e pernas.

A chegada da família Al-Nazzal ao aeroporto de Roma pode ser contada em palavras, mas a própria imagem de uma cadeira de rodas, um homem sem perna e o pequeno Mustafa no colo diz muito sobre recomeços, esperança e paz.

Premiação e solidariedade

O Siena International Photo Awards reuniu doações para cobrir a jornada desses refugiados sírios e seu tratamento médico e ortopédico no Budrio Prosthetic Center (Bologna). Mais de 143.000 euros foram obtidos até o momento.

 A Arquidiocese de Siena está entre os promotores desta cadeia de ajuda e “contribuiu disponibilizando um apartamento a Mustafa e aos outros quatro membros da família”, disse Luca Venturi, diretor da premiação.

Para Venturi, este é um marco, uma forma de sublinhar que a fotografia pode mudar as coisas no mundo. Além disso, a campanha de ajuda ainda está em andamento e deve continuar ajudando a família

A mãe de Mustafa, Zeynep, explicou em outubro, depois de saber que a foto ganhara o prêmio Siena e que sua história estava se tornando conhecida pela mídia e redes sociais: “A imagem ganhou o mundo para que nos escutassem, para ouvir nossas vozes, para ajudar no tratamento dele. Nós daríamos qualquer coisa para dar a ele uma vida melhor”. E assim tem sido.

Mustafa estava sorrindo, segurando os braços do pai e os dois na cadeira de rodas.

“Agora ele é seu filho”

Quando Mustafa e seu pai chegaram a Roma, Zeynep disse ao diretor do Siena International Photo Awards: “Agora ele é seu filho”. É realmente uma grande responsabilidade, assumida por esta organização, que quer ser porta-voz dos valores que tornam o mundo mais humano.

Tags:
fotografiaGuerraRefugiadossolidariedade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia