Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 26 Setembro |
Aleteia logo
Curiosidades
separateurCreated with Sketch.

Sabia que São Paulo nem sempre foi padroeiro da cidade de São Paulo?

shutterstock_1474895630.jpg

Shutterstock

Ricardo Sanches - publicado em 25/01/22

A megalópole foi fundada no dia em que a Igreja celebra a conversão de São Paulo. Mas só recentemente o apóstolo se tornou patrono da maior cidade do Brasil

Ao contrário do que muitos pensam, São Paulo (o apóstolo), nem sempre foi o padroeiro de São Paulo (a maior cidade do Brasil).

Na verdade, era Sant’Ana, mãe de Maria e avó de Jesus, que ocupava este posto desde 1782. Naquele ano, o Papa Paulo VI a nomeou padroeira da capital, a pedido dos portugueses. O documento que comprova este fato está guardado no Museu de Arte Sacra de São Paulo.

Confusão com a fundação de São Paulo

O fato que leva muita gente a pensar que São Paulo sempre foi padroeiro da cidade e do estado de São Paulo está relacionado às origens da maior cidade do país.

São Paulo foi batizada com este nome porque a fundação do município ocorreu justamente no dia em que a Igreja Católica celebra a conversão de Paulo de Tarso (25 de janeiro).

Foi nesta data, em 1554, que noviço jesuíta São José de Anchieta fundou, juntamente com o Pe. Manoel da Nóbrega, o Colégio Anchieta. O local servia para a catequese de indígenas e também era a moradia dos padres. Foi ao redor dele que nasceu e cresceu a Vila São Paulo, transformando-se na atual megalópole brasileira.

O próprio José de Anchieta escreveu:

“A 25 de Janeiro do Ano do Senhor de 1554 celebramos, em paupérrima e estreitíssima casinha, a primeira missa, no dia da conversão do Apóstolo São Paulo, e, por isso, a ele dedicamos nossa casa!”

São Paulo elevado a padroeiro

Foi em 2008, após um pedido pessoal do cardeal arcebispo D. Odilo Scherer ao Papa Bento XVI, que São Paulo se tornou padroeiro da cidade, da unidade federativa e da arquidiocese que leva seu nome.

Vale lembrar que, em 1958, um decreto do Papa Pio XII já constituía o apóstolo como patrono principal da cidade e do estado.

A confirmação da constituição do novo padroeiro, inclusive da arquidiocese, aconteceu, portanto, 50 anos depois. Na ocasião, D. Odilo queria homenagear o apóstolo durante as comemorações do Ano Paulino, em que seriam lembrados os 2 mil anos do seu nascimento. O cardeal chegou a solicitar ao Vaticano que deixasse São Paulo como patrono da cidade ao lado de Sant’Ana. Mas São Paulo foi elevado, sozinho, a padroeiro da cidade, da arquidiocese e do estado.

Atualmente, a megalópole tem, ao menos, nove igrejas dedicadas a este apóstolo, que inspira a missão evangelizadora da Igreja.

Quem foi São Paulo

São Paulo é tido como uma das colunas da Igreja Católica. Ganhou destaque por levar o Evangelho ao mundo pagão.

Paulo, chamado Saulo, nasceu entre os anos 5 e 10 da era cristã, na cidade de Tarso (território atual da Turquia). Foi só depois de uma experiência mística de encontro com Cristo durante uma viagem que ele se converteu e adotou o nome de Paulo. É também conhecido como “Apóstolo dos Gentios” porque converteu pagãos em suas grandes viagens missionárias.

São Paulo foi perseguido e preso por testemunhar a fé em Cristo. Morreu decapitado e seu corpo foi sepultado fora dos muros da cidade de Roma, onde foi erguida a Basílica a ele dedicada.

Tags:
BrasilDevoçãoHistóriaSantos
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia