Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 25 Junho |
Aleteia logo
Em foco
separateurCreated with Sketch.

Escolas católicas: onde se ama Jesus acima de tudo

CATHOLIC SCHOOL

Wirestock Creators | Shutterstock

Katie Prejean McGrady - publicado em 04/02/22

Eu vi o benefício das escolas católicas todos os dias da minha vida e sabia que isso era algo que eu queria para meus próprios filhos

Ela veio sorrindo, toda arrumada, de uniforme, e me disse: “Mãe! Adivinhe quem eu vi hoje!?” Eu respondi: “Quem, Rose? Quem você viu?”

“Bem… Primeiro eu vi o bispo, e ele disse para te dizer olá. E então eu vi duas freiras! E elas têm o mesmo nome, Irmã Miriam e Irmã Miriam Ruth. E então eu vi um padre, o mesmo que veio jantar em nossa casa. Ele também estava na minha escola!”

Eu ri enquanto ela dizia sua lista de encontros católicos famosos do dia, feliz que em seu mundo uma visita do bispo e das religiosas seja tão legal.

São momentos assim que me deixam tão grata por nossa escolha de enviar nossos filhos para uma escola católica. Que ela veja padres e freiras no campus, que ela possa ir à missa e visitar Jesus eucarístico, que ela seja conhecida pelo nome e receba uma excelente educação – todas as razões pelas quais escolhemos a educação católica.

Não foi uma decisão tão fácil, pois pesamos todas as nossas opções educacionais desde o momento em que descobrimos que estávamos esperando nossa primeira filha em dezembro de 2016.

A escola pública do nosso bairro é muito boa e há muitas outras excelentes opções na cidade. Mas à medida que fazíamos nossa lista de prioridades e discerníamos o que estávamos procurando, meu marido e eu continuávamos nos perguntando: como estamos formando nossos filhos para o Céu e quem poderia nos ajudar?

Bem… em uma escola católica.

As escolas católicas devem ser locais de formação integral – mente, corpo e espírito – e devem ser instituições que fazem parceria com os pais para criar filhos chamados a ser sal e luz no mundo.

São lugares guiados pela crença de que, se criarmos um filho no caminho que ele deve seguir, quando ele for adulto, ele permanecerá no bom caminho. E, talvez essa criança continue a viver a Verdade de uma maneira tão dinâmica e atraente que outros venham a vivê-la também.

As escolas católicas existem não apenas para si mesmas, mas literalmente para formar jovens homens e mulheres para viver vidas de serviço e sacrifício, proclamando a fé e dando testemunho de Cristo no mundo.

WEB3-CATÓLICO-ESCOLA-CORTESIA-1.jpeg

Eu mesma sou um produto da educação católica, pois vivi em primeira mão seus benefícios. E enquanto meu marido e eu discerníamos e discutimos como educaríamos nossos filhos, comecei a perceber tudo o que as escolas católicas me deram.

Foi em uma escola católica que aprendi a rezar pela primeira vez. Todas as manhãs, um Pai Nosso, Ave Maria e Glória era recitado em um alto-falante. Simples, rotineiro. Mas é algo que eu ainda faço até hoje.

Foi em uma escola católica que fui encorajada a fazer perguntas, grandes e pequenas. Um diácono, nosso administrador acadêmico, me deu uma cópia de Teologia para Iniciantes de Frank Sheed quando eu estava no Ensino Médio, e semanalmente nos encontrávamos para discutir minhas perguntas. Anos mais tarde, o diácono foi o leitor do Evangelho no meu casamento.

Foi em uma escola católica que formei amizades frutíferas e duradouras, construindo comunidade com pessoas com quem eu poderia rir, confiar, crescer e conhecer até a idade adulta, amigos com cujos filhos meus próprios filhos agora estão convivendo.

Foi em uma escola católica que aprendi a pensar, escrever, debater e raciocinar. Ainda me lembro do meu professor de matemática fazendo rap sobre o teorema de Pitágoras, do meu professor de latim conjugando verbos e do meu professor de história recitando o preâmbulo da Constituição, cada educador mais entusiasmado do que o outro, inspirando-me a me tornar eu mesma uma professora.

Foi em uma escola católica que encontrei e conheci Jesus Cristo pela primeira vez, presente na missa das sextas-feiras, conhecido através das Escrituras que refletíamos todas as segundas-feiras, amado na vida sacramental a que fomos encorajados a abraçar e mostrado a mim no testemunho dos funcionários dedicados.

Eu vi o benefício das escolas católicas todos os dias da minha vida e sabia que isso era algo que eu queria para meus próprios filhos.

Eles certamente não são perfeitos, no entanto, e as escolas católicas (especialmente hoje) não estão imunes às críticas. Muitas se tornaram instituições elitistas com preços absurdamente altos com classes pequenas, políticas uniformes rigorosas, falta de diversidade e práticas inclusivas, com apenas alguns crucifixos nas paredes e sem fé ou identidade católica à vista. Muitas escolas católicas se inclinaram para as pressões de um mundo que exige que escondam sua catolicidade.

ESCOLA CATÓLICA

Há muitas dessas escolas particulares para satisfazer os pais que simplesmente querem que seus filhos tenham acesso universitário tão exclusivo que você pensaria que eles são da realeza.

O que deve diferenciar a escola católica – e o que torna a educação católica algo pelo qual vale a pena lutar, investir e apoiar – é a identidade católica em seu coração, o que leva a escola católica a prosperar em todas as outras áreas. E, o mais importante de tudo, aqueles de nós que anseiam ver isso devem estar na linha de frente de lutar pela escola católica, insistir nela e ajudar a criá-la.

Ou seja, até que estejamos dispostos a entrar no ringue e lutar pela identidade católica de nossas escolas nós mesmos, os problemas nunca serão corrigidos.

E assim insistimos na oração da manhã, do meio-dia e da tarde, sabendo que esse momento não é simplesmente esperado, mas alegremente desejado e pode ser verdadeiramente transformador.

Pedimos a presença de sacerdotes e religiosos engajados que dão testemunho de uma vida alegre no Senhor que mostre aos nossos filhos que nossas vidas pertencem afinal a Deus.

Lutamos pela construção de um currículo rigoroso, competitivo, enraizado em ótimos livros e totalmente formativo, preparando os alunos para se envolver na força de trabalho, no ensino superior e no serviço aos outros.

Criando oportunidades de conhecer Jesus, amar os outros como Jesus e dar a conhecer Jesus aos outros que promove uma atmosfera de aprendizado centrado em Cristo no campus, onde Jesus não é uma ideia ou figura de conto de fadas, mas o primeiro e mais importante professor do lugar.

É defender e apoiar professores, funcionários e famílias que conhecem todas as crianças pelo nome e estão do lado de cada criança, ajudando de pequenos jardins de infância a pessoas da classe alta a lutar pela santidade dia a dia.

É participar plenamente do serviço à comunidade, criando uma escola que não existe apenas para si mesma, mas para todos os que a cercam, uma escola que é um farol de esperança e alegria para um bairro inteiro.

É isso que torna uma escola católica – o que faz a mensalidade valer a pena: porque a escola católica não existe em si mesma, mas para o bem de todos que a frequentam, e forma crianças para entrar em um mundo que se beneficiará muito de uma criança formada integralmente.

WEB3-CATÓLICO-ESCOLA-CORTESIA.jpg

Nossa escola católica tem Adoração ao Santíssimo Sacramento no início de cada mês, e os alunos de cada série passam um pouco de tempo com Jesus. Uma quarta-feira de manhã, entrei para rezar, e os pequeninos estavam saindo assim que cheguei. Eu disse um rápido olá à Irmã Miriam Ruth, a heroína de todas as crianças no campus, que liderava as crianças em uma dezena do Terço.

“Essas crianças realmente te amam, Irmã”, eu lhe disse.

Ela sorriu como só uma freira é capaz e disse: “Bem, eu também as amo. E espero que todas amem Jesus acima de tudo.”

E esse, ali mesmo, é o objetivo, o propósito, o ponto pelo qual lutamos na educação católica: ajudar nossos filhos a amar Jesus acima de tudo.

Tags:
EducaçãoFamíliaFilhosJesus
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia