Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 25 Junho |
Aleteia logo
Histórias Inspiradoras
separateurCreated with Sketch.

A manhã tempestuosa em que a cabana do náufrago pegou fogo

a cabana do náufrago pegou fogo

Pixabay | Creative Commons

Francisco Vêneto - publicado em 07/02/22

"…traído mais uma vez pelo Deus impávido em quem recomeçara sofridamente a acreditar"

Conta-se de um homem que, após sofrer um pavoroso naufrágio em águas desconhecidas, foi levado pelas ondas a uma praia selvagem de alguma ilha remota.

A floresta densa se levantava como um oceano de ameaças contra o sobrevivente inerme da selva das águas, e pouco lhe restava além de refugiar-se como pudesse entre as pedras de um rochedo à beira-mar.

Sóis e luas se sucediam nas noites e dias e não se avistavam navios na surda vastidão dos horizontes. Entre a tempestade dos sentimentos desencontrados e uma lucidez teimosa, ancorada na vontade pétrea de sobreviver, o náufrago arrebatado ao mundo sentia-se ora afogado pelos vagalhões do desespero, ora acariciado pela brisa gentil de uma esperança ensolarada.

À medida que as marés do tempo varriam das areias suas mensagens mudas de socorro a marinheiros que nunca singravam aquele deserto, o caiçara solitário se habituava aos poucos à rotina de silêncio, expedições de desbravamento, coleta de frutos e lenha, fogueiras, pesca e melhorias na cabana de madeira que fora levantando ao abrigo de uma baía.

Seus brados de desespero e urros de fúria contra o Deus que o tinha esquecido e abandonado à própria sorte se iam transformando em contemplações maravilhadas de nasceres e pores do sol, de ondas suaves modelando a areia, de gaivotas livres na imensidão, de constelações longínquas que pareciam proclamar que ninguém está sozinho num universo tão maior que a nossa breve solidão.

Seu coração sentia nascerem os brotos frágeis e fortes de uma confiança no Deus que cuidava dele e o resgataria, e seus prantos de desafogo se suavizavam em lágrimas agres e doces de saudade e almejo, de paz e inquietação, de gratidão e expectativa.

Certa manhã, quando nuvens espessas se avizinhavam e ventos de tormenta vergavam as árvores altas, o caiçara de pele curtida se apressava em fisgar um último peixe entre as pedras grandes à entrada da baía. Foi então que viu erguer-se uma fumaça inusitada rumo ao céu escurecido – e seu coração disparou no peito.

Ele correu com todas as forças o caminho de volta pela baía rochosa até o arvoredo arqueado pela ventania, e, sob os açoites de um aguaceiro pesado que desabava dos céus escuros, encontrou a cabana já destruída completamente por labaredas traiçoeiras, incitadas pelo vento à rebelião em seu fogão de pedras.

Jogado ao chão em pranto solto, o náufrago desabrigado sob a fúria dos céus e dos ventos, do mar e da chuva, da vida e do nada, deixou-se esquecer também pelo tempo, e, alheio à passagem das horas, ali ficou, de mente suspensa, ausente do corpo, traído mais uma vez pelo Deus impávido em quem recomeçara sofridamente a acreditar, até que um raio de sol e falas indistintas começaram a vencer uma luta quase perdida contra a exaustão mortal.

Quando a letargia não pôde mais resistir ao instinto de decifrar os arredores estranhos, a cabeça ainda tonta foi se reerguendo enquanto os olhos doídos se forçavam a distinguir os vultos que lhe estendiam a caneca. Por todos os lados do barco, apenas o mar aberto.

– Bem-vindo a bordo!

– O que…

– Calma, guarde as forças. Já está tudo bem. Nós vimos os seus sinais de fumaça quase se apagando, e, graças a Deus, a tempestade já tinha passado para conseguirmos mudar a rota bem a tempo. Esta foi por muito, muito pouco!

Tags:
DeusEsperançasolidao
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia