Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 15 Agosto |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Padre Cayetano Giménez Martínez pediu ser fuzilado por último: queria absolver seus companheiros

Guerra Civil Espanhola

© DR

Francisco Vêneto - publicado em 08/02/22

Ele será beatificado neste mês junto com outros 15 mártires da Guerra Civil Espanhola

Serão beatificados em 26 de fevereiro, na catedral de Granada, mais 16 mártires da perseguição religiosa perpetrada pela facção comunista durante a Guerra Civil Espanhola (1936-1939). São 14 sacerdotes, um seminarista e um leigo.

Entre os sacerdotes está o padre Cayetano Giménez Martínez, que, segundo a arquidiocese de Granada, era “devoto, austero e caridoso”, além de “bom, sábio, humilde e prudente ministro do Senhor”. A descrição acrescenta que o pe. Cayetano era “um idoso de aspecto pacífico e venerável” e “um homem de paz”, cujos paroquianos viam nele um servo de Deus “apaixonado pela Eucaristia”, dado que passava “grandes momentos de adoração diante do sacrário”.

Em 23 de julho de 1936, quando eclodiu a guerra civil, ele teve a oportunidade de fugir num caminhão, mas optou por ficar na paróquia. A igreja foi rapidamente incendiada e o padre teve de esconder-se na casa de um amigo médico, onde acabou descoberto.

Preso durante três dias, foi levado com mais seis pessoas até o cemitério da localidade de Loja, em Granada, onde o grupo seria fuzilado. E ali, diante da morte, ele pediu aos seus carrascos que o matassem por último, para dar a absolvição a cada um dos companheiros no momento fatal.

Assim como os cristeros mexicanos igualmente perseguidos e assassinados em decorrência de ódio contra a fé, também o padre Cayetano Giménez Martínez foi martirizado gritando “Viva Cristo Rei!”.

Os registros da sua causa de beatificação anotam que a sua bravura não passou em branco pelos assassinos, que reconheceram “a coragem que o velho teve”.

Os restos mortais do padre Cayetano assim repousam, sem identificação, no cemitério de Loja. Ele foi martirizado aos 69 anos de idade.

O lema da beatificação deste grupo de 16 mártires do ódio comunista contra a fé católica é “Vossa Graça vale mais do que a vida”.

Tags:
BeatificacaocomunismoIgreja CatólicaMártiresPadres
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia