Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 25 Junho |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Em pleno 2022, terroristas islâmicos depredam e incendeiam seminário

Brukina Faso sofre com terroristas islâmicos

MattLPhotography - Shutterstock

Francisco Vêneto - publicado em 15/02/22

Bando com 30 jihadistas avisou que vai voltar - e matar se encontrar alguém no local

Em pleno 2022, terroristas islâmicos depredaram e incendiaram o seminário menor de Saint Kisito de Bougui, na diocese de Fada N’Gourma, em Burkina Faso. A fundação pontifícia Ajuda à Igreja que Sofre informou que um bando com cerca de 30 jihadistas armados perpetrou o covarde ataque na noite de 10 para 11 de fevereiro.

Os fanáticos islâmicos chegaram em motocicletas por volta de 8 da noite pelo horário local. Incendiaram dois dormitórios, uma sala e um carro, além de roubarem outro. Os covardes ainda destruíram um crucifixo e afirmaram à comunidade do seminário que não queriam ver mais cruzes. Por fim, expulsaram os seminaristas e avisaram que vão voltar – e matar quem encontrarem no local.

Os 147 seminaristas foram para casas de familiares e lá permanecerão durante ao menos uma semana. Felizmente, não houve mortes. Os danos materiais no seminário, porém, foram grandes.

Moradores da localidade onde fica o seminário estão assustados. Aliás, boa parte da população de Burkina Faso tem vivido alarmada há tempos, em particular os católicos, vítimas de ataques relativamente frequentes.

Em maio de 2019, um padre e cinco leigos foram assassinados durante um ataque à igreja de Dablo, na diocese de Kaya. Em julho de 2020, o episcopado nacional emitiu um comunicado oficial para manifestar a sua preocupação com a insegurança no país. Em janeiro de 2021, o padre Rodrigue Sanon foi encontrado morto na diocese de Banfora, após dois dias desaparecido. Em junho, um brutal atentado armado matou pelo menos 138 pessoas na vila de Solham.

Burkina Faso se localiza no Oeste da África, região que sofre com a ação de terroristas islâmicos como os do bando fanático Boko Haram. Um dos países mais afetados da região por esse flagelo é a Nigéria.

Tags:
MuçulmanosPerseguiçãoTerrorismo
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia