Aleteia logoAleteia logoAleteia
Sábado 25 Junho |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Secretário do Papa Emérito: “querem destruir a pessoa e a obra de Bento XVI”

Bento XVI

AFP/EAST NEWS

Francisco Vêneto - publicado em 16/02/22

Dom Gänswein denuncia o "vil ataque" orquestrado contra Bento XVI após o relatório sobre abusos sexuais na Alemanha

O arcebispo dom Georg Gänswein, secretário pessoal do Papa Emérito Bento XVI, declarou ao jornal italiano Corriere della Sera que existe uma corrente que pretende “destruir a pessoa e a obra” de Joseph Ratzinger e até mesmo apagá-lo da memória oficial da Igreja. Segundo o arcebispo, essa corrente “nunca o amou como indivíduo, nem a sua teologia, nem o seu pontificado”.

As declarações se seguiram à carta aberta de Bento XVI a respeito do relatório sobre abusos sexuais perpetrados por clérigos na arquidiocese alemã de Munique e Fresing, elaborado pelo escritório de advocacia Westpfahl-Spilker-Wastl, mas refutado por quatro juristas. Um deles, Lothar Christian Rilinger, ex-membro do Tribunal Estadual da Baixa Saxônia, questionou a imparcialidade do relatório encomendado. Os juristas que estudaram as quase 2.000 páginas do relatório também sustentam a afirmação de Bento XVI de nunca ter nomeado para qualquer ofício pastoral nenhum sacerdote sabidamente abusador.

Dom Gänswein, de fato, falou explicitamente do “vil ataque” orquestrado contra Bento XVI depois que o Papa Emérito declarou não ter confiado nenhum cargo pastoral a um sacerdote que, em 1980, foi acolhido na arquidiocese para tratamento terapêutico. O Papa Emérito havia sido acusado de ter “acobertado um pedófilo” e, ao refutar esta acusação, ainda foi alvo de outra campanha midiática voltada a tachá-lo de “mentiroso”.

“A honestidade moral e intelectual de Bento XVI é altíssima” e condiz com a realidade de que nunca foi encontrada nele “qualquer sombra ou tentativa de esconder ou minimizar qualquer coisa”, afirmou dom Gänswein. O arcebispo acrescenta que as pessoas que conviveram com o Papa Emérito bem sabem “o que Joseph Ratzinger-Bento XVI disse e fez em relação a toda essa questão da pedofilia: ele foi o primeiro a atuar como cardeal e depois continuou a linha de transparência como Papa. Já durante o pontificado de João Paulo II ele mudou a mentalidade atual e marcou a linha que o Papa Francisco segue”.

Tags:
Abusos SexuaisBento XVImentiraPapa
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia