Aleteia logoAleteia logoAleteia
Domingo 04 Dezembro |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Bispo completa 1 ano de prisão arbitrária na China

Perseguição e prisão de bispos na China por serem fiéis à Santa Sé

esfera | Shutterstock

Francisco Vêneto - publicado em 01/06/22

Ele se recusa a aderir à associação falsamente "católica" criada e controlada pelo Partido Comunista

O bispo dom Joseph Zhang Weizhu, da diocese de Xinxiang, completou recentemente 1 ano de prisão arbitrária na China.

Ele foi preso em 21 de maio de 2021, logo após uma cirurgia para tratamento de câncer, sem nenhuma acusação formal. Seu “crime” perante o regime comunista de Pequim foi não aderir à assim chamada Associação Patriótica Católica Chinesa, que, apesar do nome, nada tem de católica.

Trata-se de uma entidade-fantoche, criada pelo Partido Comunista Chinês, para manter estrito controle sobre os católicos no país e cortar seus vínculos com a Santa Sé. Os fiéis leigos, os religiosos e os clérigos que preferem manter-se unidos ao Papa em vez de sujeitar-se aos desmandos do regime chinês passam a sofrer perseguições que, por exemplo, podem incluir confiscos, prisões arbitrárias e até “sumiços” misteriosos.

Seguindo o exemplo de dom Joseph, vários sacerdotes e seminaristas da diocese fizeram o mesmo que ele e, por conseguinte, também foram presos. Alguns foram autorizados a voltar para casa, mas proibidos de retomar os estudos teológicos. Os padres libertados precisaram frequentar “sessões de reeducação política”.

Já o bispo é mantido preso até hoje, num patente desrespeito perpetrado pelas autoridades chinesas diante da própria legislação, que, na teoria, proíbe que um cidadão permaneça detido sem acusação durante mais de três meses.

Apenas dois membros da família de dom Joseph foram autorizados a visitá-lo por breves minutos e na presença de um funcionário, por ocasião do ano novo chinês. Fiéis da diocese se dizem preocupados com a saúde física e psíquica do prelado.

Medidas implementadas ao longo dos últimos meses restringem ainda mais a atividade religiosa na China. Elas são permitidas somente em lugares registrados e monitorados pelo governo. Os religiosos e padres católicos, oficialmente, só podem exercer suas funções na Associação Patriótica Católica Chinesa, que, como já dito, nada tem a ver com a verdadeira Igreja Católica.

O site Bitter Winter informa regularmente sobre a grave situação de perseguição religiosa na China comunista.

Tags:
BisposcomunismoIdeologiaPerseguição
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!