Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 26 Setembro |
Aleteia logo
Religião
separateurCreated with Sketch.

Eles dizem que se converteram ao cristianismo por causa do… bitcoin

Grupos evangélicos defendem conexão entre cristianismo e bitcoin

Iaremenko Sergii

Francisco Vêneto - publicado em 15/07/22

Tomer Strolight tem 52 anos e afirma que nunca foi religioso - até conhecer a criptomoeda

“Quanto mais eu estudava o bitcoin, mais percebia que este é um sistema incorruptível, que contém justiça embutida em si graças à matemática e à verdade”.

Esta afirmação, de acordo com o site Slate.com, é do canadense Tomer Strolight, que tem 52 anos e afirma que nunca tinha sido religioso – até conhecer o bitcoin.

Tomer, que hoje trabalha dando cursos sobre a criptomoeda, conta que conheceu o bitcoin em 2013 e, desde então, quanto mais o estudava, mais acreditava que a sua criação é fruto de um intelecto superior: “essa genialidade é de Deus”.

A inusitada relação que ele traça entre a criptomoeda e a divindade o levou a receber o batismo, recentemente, numa praia de Miami. Quem o batizou nas águas plácidas de South Beach foi o pastor Patrick Melder, de uma igreja evangélica de Atlanta.

Patrick Melder, por sua vez, é uma espécie de “evangelista do bitcoin”: para ele, a criptomoeda tornará seus adotantes bem-sucedidos e os ajudará a vencer a inflação.

“Graças a Deus pelo bitcoin”

De fato, na manhã daquele mesmo dia do seu batismo, Strolight havia participado de um encontro de pessoas que afirmam ter-se convertido e encontrado a Cristo por meio do bitcoin. O encontro foi uma das iniciativas organizadas durante a primeira conferência anual para “cristãos bitcoiners”, cujo tema foi “Thank God for Bitcoin” – ou “Graças a Deus pelo Bitcoin”. Esse é também o título de um livro cujos autores são os organizadores da conferência.

Entre os participantes, além de pessoas diretamente ligadas ao mundo das transações em criptomoeda e da sua divulgação nas redes sociais, estava o ex-jogador de futebol profissional Tim Tebow, hoje um devoto “evangélico bitcoiner” – uma pequena mostra da variedade de pessoas que estão alegando uma relação entre fé e moeda digital. Aliás, todos os participantes do evento compartilham a alegação de que abraçaram o cristianismo graças ao bitcoin. O pastor Patrick Melder, em seu livro “The Christian Case for Bitcoin“, considera a respeito:

“A adoção do bitcoin se torna uma convicção. Uma convicção baseada na verdade e nos fatos. E, como nossa fé, a convicção nos firmará em tempos de volatilidade ou dúvida”.

“Criptoteologia da prosperidade”

O professor de estudos religiosos Joseph Laycock, da Universidade do Estado do Texas, avalia que não é surpreendente o nascimento de uma comunidade evangélica para a qual o bitcoin tem caráter religioso.

Segundo ele, essa relação entre fé e criptomoeda se caracteriza por elementos do que ele chama de “evangelismo americano paranoico”, marcado por uma visão maniqueísta do mundo como um campo de batalha entre o bem e o mal, assim como pela influência da “teologia da prosperidade”, relativamente comum entre diversas denominações protestantes que argumentam que a riqueza material é sinal da graça de Deus. Dentro da análise de Laycock, os “devotos do bitcoin” enxergariam a criptomoeda como um “dinheiro do bem”, porque, a seu ver, ajudaria a derrotar a corrupção do atual sistema monetário internacional.

Criptoproselitismo

O pastor Patrick Melder está agora levando o “cripto-evangelho” para outros países. Em 2021, por exemplo, ele viajou várias vezes para Panajachel, na Guatemala, a fim de implantar, numa comunidade carente, uma economia circular baseada em bitcoin. Dentro desse projeto, que ele chama de “Bitcoin Lake” (“Lago Bitcoin”), o pastor dá aulas sobre a criptomoeda para crianças, faz acordos com donos de empresas locais para aceitarem o bitcoin como meio de pagamento e atua junto à prefeitura para que o município utilize fontes renováveis de energia elétrica para a mineração de bitcoin.

O nome do projeto de Melder remete à “Bitcoin Beach” (“Praia Bitcoin”), iniciativa de outro pregador evangélico norte-americano, também criada na América Central, mas neste caso em El Salvador. Financiado por um doador anônimo, o projeto também pretende criar uma economia circular baseada em bitcoin. Em 2021, quando o presidente de El Salvador, Nayib Bukele, anunciou a adoção do bitcoin no país como moeda oficial, ele citou justamente aquela pequena comunidade local como inspiração.

Os casos chamativos de conexão entre vertentes evangélicas de cristianismo e bitcoin são vários e crescentes. Um dos mais notórios é o da autoproclamada Igreja do Bitcoin, fundada em Middlebury, no estado norte-americano de Vermont, pelo desenvolvedor de software Henry Romp, de 30 anos. O jovem chega a declarar que vê algum tipo de relação entre Deus e o misterioso criador do bitcoin, de cuja identidade se conhece apenas o pseudônimo Satoshi Nakamoto:

“Quando Satoshi Nakamoto criou o bitcoin, eu acho que ele foi divinamente inspirado. Eu acho que um Deus benevolente de alguma forma o enviou ao mundo ou enviou a ideia para ele”.

Tags:
CristianismoDinheiroReligiãoSociedade
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia