Aleteia logoAleteia logoAleteia
Segunda-feira 15 Agosto |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Resenha de Imprensa: um documentário sobre as viagens do Papa

Este artigo é exclusivo para os membros de Aleteia Premium
GREECE-VATICAN-RELIGION-POPE-AFP

Photo by ARIS MESSINIS / AFP

I.Media para Aleteia - publicado em 29/07/22 - atualizado em 29/07/22

Indispensável: seu Boletim Direto do Vaticano de 29 de julho de 2022

Sexta-feira, 29 de Julho de 2022

  1. Por que o chefe da diplomacia do Vaticano mudou de tom?
  2. O Cardeal Sako diz esperar que as desculpas do Papa ao Canadá sejam um exemplo para as autoridades muçulmanas
  3. Um documentário sobre as viagens do Papa será exibido no Festival de Cinema de Veneza

1- Por que o chefe da diplomacia do Vaticano mudou de tom?

Em duas entrevistas publicadas nas últimas semanas, o Arcebispo Paul Richard Gallagher, Secretário do Vaticano para as Relações com os Estados, tem falado sobre algumas questões litigiosas na vida da Igreja, incluindo o Caminho Sinodal Alemão, as relações do Vaticano com a China e a saúde do Papa.

“Durante a maior parte dos últimos oito anos, o Arcebispo Gallagher pareceu ser um modelo de contenção diplomática”, diz o jornal The Pillar, que se pergunta “o que motivou esta mudança de tom do principal diplomata do Vaticano, e o que isso pode indicar sobre o pensamento interno da Santa Sé. Embora as declarações do Arcebispo Gallagher “não sejam provocadoras em si mesmas, todas elas representam uma melhoria acentuada no tom do Ministro dos Negócios Estrangeiros do Vaticano e uma mudança real, ainda que sutil, na sua abordagem das questões mais sensíveis que o Vaticano enfrenta”, explica o artigo.

O jornal The Pilar oferece duas interpretações. A primeira é que se trata de uma “mudança calculada de tom por parte da Secretaria de Estado” para “evitar quaisquer novas tentativas dos bispos alemães de perturbar as suas estruturas eclesiásticas, ou dos chineses para apertar o seu controle sobre a Igreja em Hong Kong”. Tal como com a abertura sobre a saúde do Papa, isto poderia ser um “sinal” de que “os compromissos institucionais do Vaticano” vão “além do atual pontificado”. Mas a segunda interpretação poderia ser simplesmente que o Arcebispo Gallagher espera deixar o cargo em breve, tendo estado no cargo durante quase 8 anos. Nesse caso, os seus comentários manifestariam, portanto, uma espécie de “relaxamento de fim de prazo”.

The Pillar, inglês


2- O Cardeal Sako diz esperar que as desculpas do Papa ao Canadá sejam um exemplo para as autoridades muçulmanas

Relativamente ao pedido de desculpas do Papa aos indígenas canadenses pelos erros da Igreja, o patriarca caldeu, o Cardeal Louis Raphael I Sako, disse à agência noticiosa católica SIR que espera que sirva de “exemplo” para “as autoridades muçulmanas compreenderem e pedirem perdão por todo o sofrimento infligido aos cristãos”. Recordou o trauma infligido pelos combatentes do Estado Islâmico que, “quando chegaram, mataram tantos cristãos e forçaram a sua conversão ao Islã”.

“O perdão é um gesto útil para sensibilizar os seus fiéis neste sentido”, insistiu o cardeal iraquiano. “Na nossa sociedade oriental, baseada na autoridade encarnada pelo chefe e pelo xeque, a cultura do perdão está quase ausente”, disse o Cardeal Sako, reconhecendo que, neste contexto, “pedir desculpa contradiz a dignidade, o destino e o orgulho de cada um”. Contudo, salientou que pedir desculpa é “uma força, uma virtude, […] remove tensões, expressa auto-conhecimento e coragem” e é essencial para “viver juntos em paz, felicidade e harmonia”. Ele espera que as autoridades muçulmanas também possam pedir desculpa pela violência infligida “aos cristãos do país”.

SIR, italiano


3- Um documentário sobre as viagens do Papa será exibido no Festival de Cinema de Veneza

O Festival de Veneza, que tem início a 31 de Agosto, apresentará um documentário sobre as viagens do Papa Francisco. O documentarista italiano Gianfranco Rosi criou a obra editando clips das várias viagens do papa. Durante o seu pontificado de nove anos, o papa argentino fez 37 viagens, visitando 59 países. Gianfranco Rosi está atualmente a filmar a viagem ao Canadá, explica o artigo, o que significa que o documentário ainda está “aberto” e poderia ser reeditado com novos clips de viagens futuras.

O filme conta gradualmente a história do estado do nosso mundo atual, “uma espécie de caminho da cruz, onde Francisco testemunha o sofrimento do mundo e experimenta a dificuldade de fazer mais, bem como o conforto das suas palavras e da sua presença. O documentarista italiano “optou por fazer este filme não por encomenda, mas por vontade de contar a emoção do mundo vista através dos olhos de Francisco”, disse o produtor do documentário. Será oficialmente lançado a 4 de Outubro de 2022.

Ciak Magazine, italiano

Este artigo é exclusivo para os membros Aleteia Premium

Já é membro(a)? Por favor,

Grátis! - Sem compromisso
Você pode cancelar a qualquer momento

1.

Acesso ilimitado ao conteúdo Premium de Aleteia

2.

Acesso exclusivo à nossa rede de centenas de mosteiros que irão rezar por suas intenções

3.

Acesso exclusivo ao boletim Direto do Vaticano

4.

Acesso exclusivo à nossa Resenha de Imprensa internacional

5.

Acesso exclusivo à nova área de comentários

6.

Anúncios limitados

Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Apoie o jornalismo que promove os valores católicos
Tags:
DiálogoDireto do VaticanoPapa FranciscoPerdão
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia