Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 29 Fevereiro |
Aleteia logo
Estilo de vida
separateurCreated with Sketch.

Vida conjugal: como 1 perdão pode beneficiar 4 pessoas

Casal abraçado

Antonio Guillem I Shutterstock

Mathilde de Robien - publicado em 15/06/23

Embora os benefícios do perdão não sejam evidentes diante da raiva, eles existem e se estendem, pelo menos, a quatro destinatários

Disputas, tensões e confrontos são inevitáveis ​​entre um casal. Mas a tradição cristã oferece um tesouro inestimável: o perdão. Deus misericordioso convida-nos a perdoar o próximo e, no casal, o próximo é o esposo (ou a esposa). 

O perdão é uma jornada que, dependendo da profundidade da mágoa causada, pode ser longa e dolorosa. Se não for concedido imediatamente, o mero desejo de perdoar já é um bom começo. O ponto de partida reside, segundo a fórmula de Santo Inácio de Loyola, “no desejo do desejo do perdão”. 

Cessar as hostilidades, continuar a dizer “olá” pela manhã, desejar continuar juntos na estrada: tudo isso já faz parte do caminho do perdão. Fazer as pazes não significa necessariamente esquecer a dor ou a injustiça do passado, mas permitir que o relacionamento volte aos trilhos e siga em frente.

O perdão é um modo de vida. Recusar-se a fazê-lo é fechar-se no ressentimento, na raiva e até no ódio. Sem falar que perdoar gera inúmeros benefícios, dos quais pelo menos quatro entidades se beneficiam. É o que lembra o Padre Patrick Langue, sacerdote jesuíta a serviço da diocese de Versalhes, na França.

Entenda quem são essas pessoas ou grupo de pessoas!

1O perdão beneficia quem o concede

O perdão é, em última análise, uma maneira de cuidar de si mesmo. Um pouco de egocentrismo é bem-vindo aqui! De fato, de acordo com alguns estudos, o perdão tem um impacto positivo na saúde. As expressões populares enfatizam bem isso: “não consigo digerir o gesto dele”, “dá um nó na garganta”… Permanecer no conflito mantém as tensões internas, e o corpo sofre com isso.

“Não perdoar é machucar a si mesmo”, diz o padre Patrick Langue. “Em vez de tratar o mal que o cônjuge nos fez, nós o mantemos, coçamos a ferida, infeccionamos. Cabe a nós colocar um limite ao mal, reduzi-lo, aniquilá-lo, esse é o papel do perdão: libertar da dor”, afirma o sacerdote.

2O perdão beneficia quem o recebe

O perdão pede perdão. Há algo contagioso no perdão. Quem nunca experimentou essa reciprocidade? Às vezes, basta pedir perdão com humildade e sinceridade ao cônjuge para que este se dê conta da sua parcela de responsabilidade e também peça perdão. “Meu perdão concedido permite que ele também peça perdão. Ele poderá se livrar do mal e seu desejo de fazer o bem crescerá”, enfatiza o Pe. Patrick Langue. 

3O perdão beneficia o casal

“O perdão é uma graça para o casal”, diz o padre jesuíta. “Cada perdão é um tesouro para o nós conjugal”, já que o perdão permite que o casal perdure. Talvez seja até o elemento mais importante para garantir a durabilidade do amor. “Só o perdão impede que o amor se apague como as cores que se desvanecem ao sol, só o perdão pode garantir um futuro àqueles que o sacramento do matrimônio uniu”, afirma o sacerdote.

4O perdão beneficia os filhos

O perdão entre um pai e uma mãe é um presente maravilhoso para os filhos. Por um lado, é um bom exemplo: sim, o perdão é possível, e não, não é sinal de fraqueza. Muito pelo contrário: o clima conjugal e, portanto, familiar é amenizado e os filhos só se sentem melhor com o perdão. “O perdão expresso entre os pais alimenta a sua paz interior, exorciza as suas angústias, fundamenta solidamente a sua esperança na continuidade da família e ensina-os a perdoar”, afirma o sacerdote.

Enfim, sendo o ser humano de natureza imperfeita, muitos perdões serão, sem dúvida, necessários ao longo da vida conjugal. A boa notícia é que quanto mais o coração treina para perdoar, mais fácil será conceder o perdão. Isso leva a outra forma de vigilância: abusar do perdão do outro!

Tags:
casalFamíliaFilhosPerdão
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia