Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 22 Fevereiro |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

O assassinato do PM Reis, o mal e o caos na segurança do Brasil

Polícia Militar Brasil

Shutterstock

Vanderlei de Lima - publicado em 01/08/23

Quem, com reta intenção e bom-senso, não vê, de modo muito nítido, que a Polícia parece acuada, mas os criminosos têm ampla liberdade para agir sem temer a nada nem a ninguém?

No dia 27 de julho último, o soldado PM Patrick Bastos Reis, de 30 anos, servindo atualmente na Rota (Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar), casado e pai de uma criança de 2 anos, foi friamente assassinado, em serviço, no Guarujá (São Paulo). O homicídio se reveste de um caráter peculiar, pois revela o caos na nossa segurança pública. Reflitamos!

De início, voltemo-nos para um ponto mais alto ou metafísico (além do físico): a grande luta entre o Bem e o mal presente na História. Sim, quem já teve o ensejo de observar a Sagrada Escritura, nota aí, do primeiro ao último livro, a forte inimizade entre a Mulher, Nossa Senhora, e a serpente, o demônio. Já no princípio, Deus sela essa luta ao dizer a satanás: “Porei ódio entre ti e a mulher, entre a tua descendência e a dela. Esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” (Gn 3,15). Fica muito clara, no entanto, a superioridade da mulher e da sua descendência – Nosso Senhor Jesus Cristo, por excelência (cf. Gl 4,4; Lc 1,31), mas, por especial desígnio divino, também cada um de nós: somos filhos adotivos de Deus (cf. Gl 4,5.7; Rm 8,15-17) – que, em pé, pisa a cabeça da serpente rastejante. No final da Escritura, satã, agora dissimulado de dragão, investe, uma vez mais, contra a Mulher, mas é derrotado por Deus (cf. Ap 12,14-16).

Este capítulo do livro do Apocalipse diz, ainda, em seu penúltimo versículo, o que segue: O dragão, “então, se irritou contra a Mulher e foi fazer guerra ao resto de sua descendência, aos que guardam os mandamentos de Deus e têm o testemunho de Jesus” (Ap 12,17). Em outras palavras, o diabo odeia os filhos de Deus e, por essa razão – através dos seus seguidores, os filhos das trevas (cf. 1Ts 5,5; Lc 16,8) –, ataca os filhos de Deus que estão no mundo, mas não são do mundo (cf. Jo 17,16). É o mistério da iniquidade (cf. 2Ts 2)! Contudo, se satanás, o grande interessado no mal, não tem poder infinito, mas requer sempre a licença de Deus para agir (cf. Jó 1,6-12; Lc 22,31-32; Mt 8,28-34), por que o Senhor lhe permite atuar? – “A permissão divina da atividade diabólica é um grande mistério, mas ‘nós sabemos que Deus coopera em tudo para o bem daqueles que o amam’ (Rm 8,28)” (Catecismo da Igreja Católica n. 395).

Presença diabólica “nos ares”

Depois desta longa, mas necessária reflexão, é possível chegar a um ponto prático assaz importante: Quando a Sagrada Escritura fala da presença diabólica “nos ares” (cf. Ef 2,2; 6,12; 1Pd 5,8) quer dizer, segundo o famoso teólogo e cardeal Charles Journet, que satã “também está presente nos lugares em que vivemos, para nos tentar” (George Huber. O diabo, hoje. São Paulo: Quadrante, 1999, p. 25). E uma de suas formas mais ardilosas de agir é promovendo a maldita inversão de valores. Maldita, pois, ainda no Antigo Testamento, o profeta já a denunciava dizendo: “Ai daqueles que ao mal chamam bem, e ao bem, mal, que mudam as trevas em luz e a luz em trevas, que tornam doce o que é amargo, e amargo o que é doce!” (Is 5,20). Ora, não é isso o que vemos e sentimos em muitas áreas, incluindo a da segurança pública?

Que fazer? – Sugerimos quatro atitudes: 1) Oração fiel e diária em favor dos policiais. 2) Incentivo à união entre eles, de modo que a alegria ou a dor de um seja a de todos, independentemente de simpatias ou antipatias pessoais. 3) Estímulo a tudo o que, de algum modo, divulgue a nobre missão da Polícia Militar e, em contrapartida, o rechaço – sábio, sério e firme – do que tenta desacreditar a instituição e/ou seus membros. 4) Cobrança das autoridades legislativas a fim de que elaborem leis justas a amparar as pessoas de bem e a punir, conforme a gravidade do crime, os delinquentes. 

Afinal, quem, com reta intenção e bom-senso, não vê, de modo muito nítido, que a Polícia parece acuada, mas os criminosos têm ampla liberdade para agir sem temer a nada nem a ninguém? Fica até a impressão de existir uma “palavra de ordem”, partida de sabe-se lá que misteriosa boca, a mandar que se ataque, de modo veemente, a Polícia a fim de maculá-la ou amortecê-la para que um caos ainda maior que o atual se consolide. Consolidando-se surgiria, então, o desânimo geral. Neste contexto, ainda que alguns se rendam, não podemos nos acovardar. Temos conosco a nobre promessa de Cristo: “No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo” (Jo 16,33). Avante!

Tags:
MalMorteSociedadeViolência
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia