Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 22 Fevereiro |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Rússia condena padre à prisão por criticar a guerra na Ucrânia

Vladimir Putin

KAY NIETFELD / DPA / DPA PICTURE-ALLIANCE VIA AFP

Francisco Vêneto - publicado em 01/09/23

Ele foi detido sob acusações de difundir "fake news" - o mesmo tipo de acusação elástica utilizado para perseguir opositores em outras ditaduras

Após criticar mediante vídeo no YouTube a guerra que a Rússia promove na Ucrânia, o pe. Ioann Kourmoïarov foi condenado a três anos de prisão em São Petersburgo, segundo informações da justiça russa. Ele também foi proibido de se manifestar por meio da internet durante dois anos.

O sacerdote da Igreja Ortodoxa Russa havia afirmado, ainda no ano passado, que a intervenção militar do Kremlin no país vizinho é uma agressão e, por conseguinte, exortou os fiéis a condenarem a guerra. Em 1º de abril de 2022, ele foi destituído do sacerdócio pelas autoridades da Igreja Ortodoxa Russa, cujo atual patriarca, Kirill, é aliado declarado de Vladimir Putin.

Em 7 de junho, o padre foi detido sob acusações de difundir “fake news” – o mesmo tipo de acusação elástica utilizado para perseguir opositores em ditaduras como a da Nicarágua, onde o bispo dom Rolando Álvarez foi condenado a mais de 26 anos de cadeia sob alegações essencialmente idênticas. Atos violentos de repressão e censura contra a livre manifestação de ideias têm se multiplicado também em países supostamente democráticos, sempre sob o conveniente discurso de um combate genérico às “fake news”, que, porém, não é aplicado em igual medida contra opositores e apoiadores do governo vigente.

Em fevereiro deste ano, o Parlamento Europeu exigiu, mediante resolução, a libertação dos presos políticos russos que se opuseram publicamente à guerra, entre os quais o pe. Ioann. De fato, milhares de cidadãos russos foram condenados sumariamente não só por protestarem, mas até mesmo por compartilharem mensagens em redes sociais questionando a guerra na Ucrânia.

Tags:
GuerraIdeologiaPerseguiçãoPolítica
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia