Aleteia logoAleteia logoAleteia
Quinta-feira 22 Fevereiro |
Aleteia logo
Atualidade
separateurCreated with Sketch.

Até quando vai continuar a caça aos cristãos na Nicarágua?

NICARAGUA PROCISSÃO

LEROY Francis / hemis.fr / hemis.fr / Hemis via AFP

Granada (Nicarágua)

Jean-Baptiste Noé - publicado em 09/10/23

Ou: até quando vai durar a ditadura de Daniel Ortega?

A condenação inconstitucional do bispo dom Rolando Álvarez e a escalada da repressão aos católicos testemunham a determinação do regime sandinista de erradicar o cristianismo

Com 6,8 milhões de habitantes, a Nicarágua é um dos países centro-americanos que oscilam indefinidamente entre diferentes regimes autoritários. Após liderar as lutas contra o ditador Somoza, Daniel Ortega e os sandinistas assumiram o controle do país em 1979. Ortega foi presidente até 1990, quando perdeu as eleições presidenciais. Sem abandonar a política jamais, regressou ao poder em 2007 e alterou a Constituição para abolir os limites de mandato. Tornou-se um ditador que alega combater a ditadura – dos outros.

Homem forte da Nicarágua há mais de 15 anos, elegeu a própria mulher, Rosario Murillo, como sua vice-presidente. Instalou membros da família em cargos-chave no país. Organizou uma repressão implacável contra os opositores políticos. Nesse contexto, o regime prendeu um dos opositores mais influentes, o bispo de Matagalpa, dom Rolando Álvarez, condenado inconstitucionalmente em fevereiro de 2023 a mais de 26 anos de prisão por alegada “traição à pátria”.

Um regime opressor

Daniel Ortega se apoia nos poderosos cartéis da droga para financiar a sua ditadura de matriz marxista, não hesitando em reprimir violentamente as manifestações que impliquem risco para a sua sobrevivência no poder. O mais nítido exemplo dessa covarde mão de ferro se viu nos massivos protestos de 2018, quando o regime matou centenas de pessoas e prendeu milhares, até sufocar os manifestantes com chumbo e sangue. Foi a partir desse brutal episódio, aliás, que Ortega recrudesceu a perseguição contra a Igreja, dado que o clero local havia apoiado os protestos.

Um relatório orquestrado pelo regime acusa a Igreja de lavagem de dinheiro e terrorismo. Acusações semelhantes, ainda que sem provas, são dirigidas contra qualquer pessoa que se oponha ao regime.

A repressão anticatólica vem se intensificando principalmente desde 2022, mas está longe de ser novidade no país. Em 1983, durante a sua visita apostólica à Nicarágua, o Papa João Paulo II enfrentou uma das jornadas mais difíceis do seu pontificado. Mesmo com seu microfone silenciado para que a sua voz não pudesse ser ouvida, e apesar dos militantes sandinistas que gritavam e o insultavam continuamente, o papa polonês não desistiu e aguentou firme até o fim da viagem – marcada por uma reprimenda pública e enfática ao pe. Ernesto Cardenal, então ministro da Cultura num governo já ocupado por Daniel Ortega.

Até quando vai continuar a caça aos cristãos na Nicarágua? Até quando vai durar a ditadura de Daniel Ortega? As duas perguntas parecem ter a mesma resposta, que, no entanto, não se sabe qual é. Não se vislumbra nenhuma saída imediata. Ortega está firmemente entrincheirado, controla o exército e a polícia e paga os seus apoiadores com dinheiro da droga, sob o silêncio conivente – e, portanto, cúmplice – de regimes amigos.

Tags:
ditaduraIdeologiaPerseguiçãoPolítica
Apoiar a Aleteia

Se você está lendo este artigo, é exatamente graças a sua generosidade e a de muitas outras pessoas como você, que tornam possível o projeto de evangelização da Aleteia. Aqui estão alguns números:

  • 20 milhões de usuários no mundo leem a Aleteia.org todos os meses.
  • Aleteia é publicada diariamente em sete idiomas: inglês, francês,  italiano, espanhol, português, polonês e esloveno
  • Todo mês, nossos leitores acessam mais de 50 milhões de páginas na Aleteia.
  • 4 milhões de pessoas seguem a Aleteia nas redes sociais.
  • A cada mês, nós publicamos 2.450 artigos e cerca de 40 vídeos.
  • Todo esse trabalho é realizado por 60 pessoas que trabalham em tempo integral, além de aproximadamente 400 outros colaboradores (articulistas, jornalistas, tradutores, fotógrafos…).

Como você pode imaginar, por trás desses números há um grande esforço. Precisamos do seu apoio para que possamos continuar oferecendo este serviço de evangelização a todos, independentemente de onde eles moram ou do quanto possam pagar.

Apoie Aleteia a partir de apenas $ 1 - leva apenas um minuto. Obrigado!

PT300x250.gif
Top 10
Ver mais
Boletim
Receba Aleteia todo dia